ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

ARTIGO... (de volta, atendendo a pedidos)


AMIGOS DA ESCOLA, CRIANÇA ESPERANÇA...

Publicado no Blog do Totonho (http://www.jornalmomento.blig.ig.com.br/) em 03 de agosto de 2007, no Jornal Folha dos Lagos em 18 de agosto de 2007 e no Jornal Tribuna dos Municípios em 28 de agosto de 2007






Recentemente assistimos na Novela “Paraíso Tropical” uma cena intrigante: A personagem de Gabriela Duarte recrutava pessoas para um trabalho semelhante ao “amigos da escola”, isto é, trabalho voluntário em Escolas Públicas. Um dos presentes protestou e se negou ao serviço. No final, os que ficaram para o voluntariado foram apresentados como os mocinhos, e os que protestaram, os vilões.

Quem faz trabalho voluntário com um braço mas com o outro não cobra das autoridades a abertura de concurso para contratação de funcionários, a fim de executar tal trabalho, continua prejudicando a sociedade, pois permite que o dinheiro público, oriundo de nossos impostos, continue a não ser empregado em benefício da população. O voluntariado não pode ser uma desculpa para a nossa covardia em enfrentar as autoridades, a fim de cobrar políticas públicas. Ademais, não é nada democrático uma rede de televisão taxar as pessoas contrárias a um programa que ela mesma criou como os vilões da história. A imprensa que cobra liberdade de expressão é a mesma, nesse caso específico, que tira a liberdade de opinião.

Em nossa cidade temos claro exemplo disso no Colégio Ismar Gomes, onde alunos têm escala de faxina nas manhãs de sábado, já que não há funcionários para limpeza do Colégio. Pasma-me um Ministério Público, que vive a procurar minúcias cinematográficas em Órgãos e Funcionário Públicos de nossa cidade, não tomar uma atitude contra tal absurdo (será que vão pedir meu depoimento por estar escrevendo isso???). Atitudes voluntárias como a desses alunos tem intenção nobre e merecem aplausos, mas, no outro gume da faca, servem para manter inertes aqueles que deveriam arcar com esta responsabilidade. Nós estudantes devemos ser duros: Se não recebemos condições para estudo, é simples: Não vamos estudar! Greve geral dos estudantes! Paralisação, protestos, passeatas! Estamos em posição de superioridade diante das autoridades, pois estas, além de receberem o poder de nossas mãos, possuem uma dívida nesse contrato social: Falta-lhes cumprir sua parte, porque nós pagamos nossos impostos. Não podemos ser como um credor que teme seu devedor.

Recentemente recebi ainda proposta de uma rifa, promovida por um grupo de professoras para ressarcir o dinheiro que gastaram para comprar um computador novo para sua escola pública, já que a única máquina da escola havia pifado. Recusei-me a comprar, até que o mesmo grupo fosse à Prefeitura e à Secretaria Municipal de Educação para exigirem um novo computador. Mascarar submissão e medo com frases belas e lágrimas só ajuda a acomodar os acomodados e enriquecer os enriquecidos.

Encerrando o assunto, chega a enésima temporada do Criança Esperança. Por que ligar e doar R$ 5,00 para ajudar (talvez) uma criança do Nordeste nos faz mais felizes do que dar um prato de comida a uma criança da periferia de Cabo Fio ? Por que nos emociona colaborar com uma campanha nacional mas não nos toca o coração adotar uma criança?

Há denúncias de que a Rede Globo usaria tais doações para abatimento de imposto, como se fossem doações dela ao UNICEF, e não do povo. Não há nada oficial comprovando que os programas desenvolvidos pelo UNICEF, apresentados em vídeos na Rede Globo, são provenientes do dinheiro da campanha. Será que ajudamos somente para “ficar com a consciência limpa”, sem nos importar, de fato, se estamos melhorando a vida de alguma criança ?

“Depende de nós,quem já foi ou ainda é criança”. Sim, depende de nós cobrarmos às autoridades que cumpram seus deveres. Depende de nós cobrarmos o uso devido do dinheiro púbico em nosso benefício, em benefício do povo. Depende de nós unirmos o voluntariado à função fiscalizadora e mobilizadora que é dever do eleitor. Depende de nós estender uma mão a quem precisa, mas com a outra apontar aqueles que tem o dever de resolver o problema e se omitem. Depende de nós, estudantes, cruzarmos os braços e esvaziarmos já as salas de aula que não nos oferecem condições de ensino e as escolas que não apresentam estrutura para a educação. Depende de nós, porque “hoje é um novo dia, de um novo tempo, que começou...”

Migalhas...

* Uma nova composição política está esquentando o clima das Eleições Municipais de 2008...é a Coligação "Loucos por Cabo Frio":



* Diana do Sinal das Sendas (foto acima) viria como candidatíssima a Prefeita, tendo como Vice o Animal de Cabo Frio (foto abaixo), que busca trasnferência do domicílio eleitoral por ser argentino.

* Diana tem como base eleitoral os estundantes da UVA, enquanto o Animal buscaria seus votos de dia na orla da Praia do Forte e à noite no Cilada. A Chapa já começa a buscar candidatos à Câmara Municipal que tenham o mesmo perfil, e ontem um novo personagem político já começou sua pré-campanha por essa vaga na coligação. Quem buscou o sol e o mar na Praia do Forte ontem já pôde vê-lo em ação:


* É o Pantaleão de Cabo Frio, Catador Dançarino que, entre uma lata e outra, recolhia também a admiração dos presentes com sua dança inovadora, misturando Tai-Chi-Chuan, Yoga, Boxe e Funk.


* O pré-candidato impressionou ainda por seus óculos semi-escuros, isto é, com lente apenas do lado direito, estando o olho esquerdo destampado. Segundo o rapaz, "é para que a direita não enxergue o que a esquerda vê"...

sábado, 25 de agosto de 2007

Contos...


A Prima Lívia

Conto premiado no Concurso Literário da Revista Piauí (www.revistapiaui.com.br)


“Os pêlos do tornozelo dele grudaram na colcha de chenile” – lia o maroto adolescente à espera do famigerado coletivo 260 que o levaria de volta ao lar, após fatigante jornada minuciosa de estudos. A revista, de certo, nada tinha de didática ou científica – essas são caras, e não cabiam na mente e no bolso dotado de R$ 4,40 do pequeno mancebo. Para alimentar o gosto voraz pela leitura, sobravam-lhe cerca de duas pilas para filar o periódico baixa-renda mais atrativo da banca. E para sustentar o igualmente voraz desejo sexual que explodia, nada melhor que “As putinhas da Taquara”, gibi de contos eróticos com moralidade duvidosa e atrativos sexuais indubitáveis. Marcelo era seu nome. Mas que importa? Importava-lhe no momento descobrir o que afinal era aquela porcaria de colcha de chenile, informação que, ausente, prejudicava-lhe o entendimento daquela eretora história – ou erética história, talvez herética estória ou ainda erótica história, que seja. O fato é, que sem saber o que aquela trissilábica misteriosa significava, nada mais fazia sentido no mundo tarado-literário do rapaz.
- Mãe, o que é chenile ?
- Pergunta pro seu pai...
- Pai o que é...
- Estou indo para o futebol queridaaaaa...
E lá se vai a esperança depositada na ética familiar para a solução da antiética dúvida oriunda de conto sexual. Restava o amigo Aurélio, não o que com ele dividia as contas escusas da coleção de revistas pornográficas, mas aquele que, sorrateiro, dormia num canto escuro da estante da sala...
- Certidão...cetro...chateação...charada...chimarrão...
Decepção: O retorno de Jedi. Nem o famoso Aurélio, em edição popular de poucos reais, desvenda-lhe o mistério que trepava-lhe à mente. Restava-lhe um outro sócio de aventuras sexuais solitárias nas madrugadas: A Internet
- Wikipédia...não tem...Aurélio on-line...não tem...Michaelis Uol...não tem também...
Desespero. Como imaginar aquela deliciosa putinha da Taquara envolta em colcha de chenile – que se danem os pêlos do tornozelo dele – sem saber o que era chenile? Sua cartada final parecia mesmo ser a prima Lívia, vizinha, 5 anos mais velha, estudante de Letras: Ah, esta saberá!
Atravessa a calçada veloz e, ao tocar a campainha, uma doce e ofegante prima carrega-o a seu quarto em atrativos de refrigerante, tirando-lhe a roupa, a razão, a inocência e tudo mais que o garoto desejava começar a se livrar a partir daquela putinha da Taquara. E roçando os pêlos de seu tornozelo nas lisas coxas da prima, pôde pela primeira vez experimentar o que jamais sonhara em seus contos sádicos de poucas moedas. O movimento dos corpos ali deu o toque final daquela tarde e de muitas outras, dias seguidos, sob lençóis suspirantes de prazer. E nunca mais deixaram de se encontrar, sob a mesma e excitante fantasia da professora que seduz o aluno com dúvida semântica. E nunca descobriram o que era uma colcha de chenile.


Rafael Peçanha de Moura - Cabo Frio - RJ

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

ARTIGO...

TELEPATIA COM VISÃO
Reflexões numa estória de traições e verdades


Olhou-me. Parecia um misto de amor à primeira audiência com deja vù. O que quer que seja, criou-se um laço, um elo, um marco, um idílio, tal que qual fôssemos um. E diante dela era mais que eu. E diante de mim, eras mas que ela. Encantou-me tal qual princesa sobre a estante de minha pobre sala e deixei-me levar, ao sofá, alucinado por tal veneração semi- divina. Estaria eu condenado a morrer por ela ? A respirar por tal donzela ? A viver à sua doce e amorosa mercê ?
Não sei. Não creio. Não penso: Faço. E diante dela ponho-me. Acomodo-me. observo. Controlo-me de dia para à noite, veloz e ansioso qual adolescente à zona de inauguração, apresentar-me a ela e deixar-me seduzir por seus encantos dionisíacos.
Mas a mesma donzela que me pede para dirigir sem beber, apresenta-me ricos cidadãos em seus carros velozes por fugas alucinantes e aceleradas. Igualmente, a senhora minha, prega os livros como "caminho", condenando o dinheiro fácil, enquanto o autor da pregação obtém lucros escusos por campanhas duvidosas e marketings sombrios. Minha linda clama por caridade e esperança, mas acumula vultosas cifras - sabe lá se às custas do clamor...minha bela, ah minha bela, prega liberdade, chora pela censura, mas escolhe e manipula as próprias falas, direciona e tendencia o que faz e diz.
A princesa em minha Cidade, que proclama a volta da ditadura do inimigo, persegue, demite, ameaça e esquece seu próprio passado opressor. A Rainha em minha Vila diz amar os da cidade, mas vive a bajular os que dela usam para oprimir, explorar e maltratar.
Eis-me, fim de noite, diante dela. Arrasado, decepcionado, traído e acabado. Pronto para o golpe final em minha própria'lma a fim de jamais assim apaixonar-me, tendendo dar cabo à essa minha vida de escravidão e decepção. Ela, alteneira, olha-me e não ri, nem chora, apenas continua sua ação de máscara e enganação: HIPÓCRITA! Arda tu no fogo da geena popular, diante das pestes dos bares e esquinas de meus bairros, padecendo nas brasas das línguas de meu povo!
Mas peço-te um último desejo: Volta amanhã, pela noite, mesmo horário, minha estante...volta...e alimenta-me esse vício que supera toda mágoa e enganação, toda incoerência e falta de ética, toda dignidade e amor humano.
Um grande beijo, minha eternamente amada TV.

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

MIGALHAS...

Ontem, na Festa da Padroeira Nossa Senhora da Assunção, a ala Leste (lado direito) das barracas na Praça Porto Rocha se dividia em dois grupos: A Zona Dianteira, mais próxima do palco, onde ficava Alair e seus amigos próximos à barraca do churrasco; e a Zona Traseira, onde estava Marquinho e seus amigos, Vereadores, Secretários, próximos à barraca do Bobó de Camarão...

O primeiro detalhe é que Paulo Massa estava pertinho de Alair...só no churrasco...mas teve que esperar na fila...

O segundo detalhe é que Cacá preferiu o meio da Praça...

O terceiro detalhe é que Jânio Mendes ocupou todo o lado esquerdo da Praça...

O quarto detalhe é que Paulo César...não, ninguém viu Paulo César na Festa...

Pergunta 1: Quem se dá bem, aquela que fica na traseira ou na dianteira ?

Pergunta 2: O que é melhor, churrasco ou Bobó ?
Tem muita gente que preferiu mesmo o Caldo de Frutos do Mar...







Arraial está na pressão quanto às eleições 2008. Andinho e Renato estão definidos como candidatos, embora este esteja ameaçando Andinho quanto a entrar no PMDB e desmantelar seu grupo político. Melman ainda não tem nome para a sucessão: Sérgio Luiz parece que desistiu de vez. Rola o papo de que agora há um grupo de 4 possíveis sucessores entre os quais Melman escolherá seu candidato, entre eles o ex-adversário Piolho e o Secretário de Obras Carlos Lima.



Pergunta: Como Piolho se filou ao PDT sem perder o mandato, já que vigora a fidelidade partidária no Brasil ???


Tá tudo doido. Até eu troquei as bolas, a cena descrita no Texto "Amigos da Escola, Criança Esperança..." passou-se na Novela "Sete Pecados", e não em "Paraíso Tropical" ...


No trajeto entre as Sendas e o Campus Perynas da UVA, há uma vala muito extenda, com água totalmente parada. Depois ninguém sabe como há surtos de dengue na cidade...ou seria apenas virose ???



Catuka convidou amigos para festejar no Zepellin sua mudança de emissora. Será que o último Rei da Escócia estará presente ??

Pergunta 2: Porque a Rede de TV de Cabo Frio que "combate a ditadura" cortou o tempo da participação de um Vereador da Oposição hoje no Programa Cartão Vermelho ? Olha a trave no teu olho irmão...
Parabéns ao apresentador Álex Garcia que com coragem e ética falou abertamente os motivos do corte na entrevista, dando nome aos bois. É isso aí, quem não deve não teme !


Para encerrar, piadinha infame: Dizem que a próxima contratação do Flamengo para se salvar será Olavo. Se ele tirou Bebel da Zona, com certeza pode ajudar o Flamengo, que está na mesma situação...